Chimarrita/pt

Aus Dancilla Wiki
Wechseln zu: Navigation, Suche

Chimarrita, dança do folclore gaúcho que tem suas raízes na cultura açoriana com a denominação de Chamarrita.

Na forma da tradição gaúcha é uma dança em fileiras de pares opostos. Estas se cruzam, se afastam, caminham em sentidos contrários, voltam e se encontram no final.

Grande pesquisador da cultura gaúcha, Paixão Cortes foi muito importante para o registro e divulgação das danças folclóricas.

Formação inicial

Fileiras de pares opostos – damas em frente aos cavalheiros, mão direita do cavalheiro segura mão esquerda da dama.

Passos

Passo de polca lateral: passo, juntar o outro pé com transferência de peso, passo para o mesmo lado, juntar o outro pé sem transferência de peso. Passo de polca (em linha reta): passo, juntar o outro pé com transferência de peso, passo com o mesmo pé, juntar o outro pé sem transferência de peso sendo que este seguirá para a continuação em seguida.

Ex: passo com a direita, junta a esquerda e transfere o peso, passo com a direita, junta a esquerda sem transferir o peso. O próximo passo será com a esquerda, junta direita com peso, passo esquerda, junta direita sem peso.

Descrição da dança

Inicia-se a dança com um giro saudação da dama na mão do cavalheiro, quando inicia a coreografia soltar as mãos.

O refrão coreográfico se repete entre cada uma das partes.

Refrão coreográfico (RC)

Esta parte é apenas instrumental

Compasso 1: 3 Batidas no chão, o pé é levado à frente - cavalheiro: taconeio com o pé esquerdo; dama: meia-planta com o pé direito

Compasso 2: 1 passo de polca lateral (cavalheiro: esquerda; dama direita)

Compasso 3-4: Conforme compasso 1-2 no sentido oposto (cavalheiro: direita; dama esquerda)

Compasso 1-4 (rep.): Conforme compasso 1-4

Parte 1 (P1)

Esta parte sempre tem canto.

Compasso 5-7: Avançar com 3 passos de polca para a posição oposta – inicia direita, passagem pela direita, ombros esquerdos se encontram

Compasso 8: 3 batidas de pé no chão

Compasso 9-11: Retornar ao lugar inicial de costas - inicia esquerda, passagem pela esquerda, ombros direitos se encontram

Compasso 12: 3 batidas de pé no chão

Compasso 13-20: Conforme compasso 5-12

Parte 2 (P2)

Esta parte sempre tem canto.

Compasso 5: 3 batidas de pé no chão com ¼ de volta todos para a esquerda

Compasso 6-7: Avançar com 2 passos de polca

Compasso 8: 3 batidas de pé no chão

Compasso 9: 3 batidas de pé no chão

Compasso 10-11: Avançar com 2 passos de polca

Compasso 12: 3 batidas de pé no chão com ¼ de volta todos para a direita

Compasso 13: 3 batidas de pé no chão com ¼ de volta todos para a direita – todos agora em sentidos opostos

Compasso 14-15: Avançar com 2 passos de polca

Compasso 16: 3 batidas de pé no chão

Compasso 17: 3 batidas de pé no chão

Compasso 18-19: Avançar com 2 passos de polca

Compasso 20: 3 batidas de pé no chão com ¼ de volta todos para a direita – todos agora frente-a-frente

Parte 3 (P3)

Esta parte sempre tem canto.

Compasso 5: Mãos dadas, afastamento lateral da perna e volta para a posição inicial - cavalheiro: esquerda; dama: direita

Compasso 6: 1 passo de polca lateral

Compasso 7: Conforme compasso 6 em sentido oposto – cavalheiro: direita ; dama: esquerda

Compasso 8: 1 passo de polca lateral

Compasso 9-12: Conforme compasso 5-8

Compasso 13: 2 afastamentos laterais rápidos conforme anteriormente

Compasso 14: 1 passos de polca lateral

Compasso 15: 2 afastamentos laterais rápidos conforme anteriormente em sentido oposto

Compasso 16: 1 passos de polca lateral

Compasso 17-19: Conforme compasso 13-16

Compasso 20: 1 passos de polca lateral se aproximando do parceiro “[...] de modo que os rostos e corpos quase se toquem, em romântica atração.” (CORTES, 1997 P. 51)


Sequência completa resumida: RC – P1 – RC – P2 – RC - P3

Letra

Chimarrita vou cantar
Que ainda hoje não cantei (bis)
Deus lhe dê muita boa noite
Que ainda hoje não lhe dei (bis)

Chimarrita morreu ontem,
ontem mesmo se enterrou (bis)
Quem falar da chimarrita
Leva o fim que ela levou (bis)

Chimarrita que eu canto
Veio de cima‑da‑serra (bis)
A pular de galho em galho
até chegar na minha terra (bis)

Fonte

  • CÔRTES, J. C. Paixão (João Carlos Paixão); LESSA, Barbosa. Manual de danças gaúchas.7. ed. São Paulo : Irmãos Vitale, 1997. 165 p, il.

Video

Em outros idiomas