Untersteirer Landler/pt

Aus Dancilla Wiki
Version vom 25. Oktober 2013, 17:21 Uhr von Roswitha Ziel (Diskussion | Beiträge) (Sobre a execução)

(Unterschied) ← Nächstältere Version | Aktuelle Version (Unterschied) | Nächstjüngere Version → (Unterschied)
Wechseln zu: Navigation, Suche

Dança da Estíria, região centro-oriental da Áustria, mais precisamente da região de Radkersburg, Mureck

Posição inicial

Em pares no círculo voltados em sentido de dança, mãos internas se seguram.

Descrição da dança

Figura 1 - Girar e segurar a mão

Compasso 1-8:

O rapaz levanta a sua direita com a esquerda da moça, puxa ela levemente para a sua frente e impulsiona para um giro pela direita, em sentido horário. Em seguida impulsiona para dois giros pela esquerda, em sentido anti-horário. Enquanto a moça executa os giros o rapaz caminha no lugar no andamento da música. Após o segundo giro anti-horário da moça, o rapaz faz meio giro para a direita, sentido horário, abaixa a sua mão direita com a esquerda da moça até na altura do peito. A mão esquerda do rapaz vai se unir com a direita da moça nas costas dela. Agora os braços esquerdos estão estendidos, os dois estão com o lado esquerdo unidos.

Nesta posição o par gira ao redor de seu eixo comum para a esquerda - sentido anti-horário, os dois para frente. As mãos ficam unidas até a finalização da figura 4.

Figura 2 - Passagem do rapaz

Compasso 9-16:

O rapaz executa meio giro para a direita, sentido horário, flexiona o tronco para frente, passa para trás por baixo do braço esquerdo da moça, passando pelas suas costas, volta com a cabeça para frente passando por baixo do braço direito da moça. Permanece nesta posição semi-flexionada na qual o seu lado esquerdo está de encontro com o lado direito da moça. As mão unidas ficam apoiadas no quadril esquerdo do rapaz. O braço direito da moça está no ombro esquerdo do rapaz.

Nesta posição o par gira ao redor de seu eixo comum para a esquerda, sentido anti-horário.

Figura 3 - Nó da moça

Compasso 17-24:

O rapaz puxa sua mão esquerda com a direita da moça para frente e impulsiona a moça para um giro anti-horário, para que os dois venham a ficar frente a frente de mãos dadas paralelas. O rapaz coloca a sua mão esquerda com a direita da moça no quadril esquerdo da moça, enquanto levanta a sua mão direita com a esquerda da moça. Ao mesmo tempo a moça gira, com o tronco flexionado para frente, por sob o braço direito do rapaz, 3/4 de giro horário. O rapaz neste meio tempo une a sua mão direita com a esquerda da moça às outras mãos, sendo que assim todas as 4 mãos, unidas aos pares, se encontram no quadril esquerdo da moça. A moça, ainda em posição curvada para frente continua o giro horário sob os braços, por 1/4 de giro e mais um giro completo - totalizando dois giros. Terminando os giros, levanta o tronco de forma a ficar com o seu lado esquerdo unido ao lado esquerdo do rapaz. O braço esquerdo do rapaz está no ombro esquerdo da moça, enquanto as mãos unidas estão pouco acima do quadril do rapaz.

Nesta posição o par gira ao redor de seu eixo comum para a esquerda, os dois indo para frente. O nó é executado sem parar, o rapaz vai caminhando ao redor da moça em sentido anti-horário.

Figura 4 - Desatar o nó

Compasso 25-28 (Cadência musical):

A moça flexiona o tronco para frente, puxa a cabeça por sob os braços do rapas, executa dois giros anti-horário e volta a se levantar. O rapaz agora solta a sua esquerda da direita da moça e impulsiona a moça para mais um giro anti-horário.

A cadência musical é executada um pouco mais lenta que as outras partes.

Compasso 1-28 (Rep.:): Conforme figuras 1-4 anteriores.

Figura 6 - Canto e palmas dos rapazes

Compasso 29-36:

Os pares se deslocam caminhando com passos curtos em sentido de dança. Enquanto isto os rapazes cantam uma estrofe conforme abaixo. As moças acompanham, as mãos na cintura.

Compasso 37-44: Palmas dos rapazes.

Os pares continuam caminhando em sentido de dança, os rapazes executam palmas no ritmo da música, com batidas simples e contra-batidas.

Compasso 45-52: Repetição do canto dos rapazes - segunda estrofe.

Compasso 53-60: Repetição das palmas dos rapazes.

Compasso 61-68: Repetição do canto dos rapazes - terceira estrofe.

Compasso 68-76: Repetição das palmas dos rapazes.

Após as últimas palmas um dos rapazes grita "Hüa", sendo que com este comando os pares se deslocam com palmas dos rapazes, em passos rápidos em sentido de dança.

Compasso 1-28: Repetição das figuras 1-4 conforme acima.

Figura 7 - Valsa rodada

Compasso 1-16: Valsa rodada em posição fechada.

Na 3ª batida do compasso 16 o rapaz segura a moça com sua mão direita, esquerda da moça e a impulsiona para um giro anti-horário.

Sobre a execução

Cada figura, com exceção da figura 4, tem 8 compassos de execução com 3 passos caminhados curtos. No final do 8º compasso de cada figura o rapaz executa um pequeno pulo com os dois pés. Os passos caminhados são leves, com pouca flexão dos joelhos. Isto é mantido até a figura do canto e das palmas. A mudança das figuras deve acontecer de forma rápida mas sem pressa.

As palmas são executadas de forma que as mãos batam para cima e para baixo, passando uma pela outra, na altura do peito.

Fonte

MP3

  • Aqui pode ser baixado um arquivo em MP3.

Partitura

Texto

CD

Video

Offenes Tanzen beim "Grenzenlos Tanzen 2004"

Volkstanzgruppe St. Martin im Sulmtal

Offenes Tanzen vor dem Schloss Belvedere in Wien

  • No canal YouTube existe mais um vídeo "Slovenian Folk Dance Group Iskra at Slovenian Day ´08 - 1". Este mostra a apresentação do grupo Iskra in Melbourne, um grupo sloweno-australiano. (The excellent young Australian-Slovenian folk dance group "Iskra" at the Slovenian Association Melbourne in June, 2008.) A terceira dança, no tempo de 2:02 - 2:32, na denominação slowena da "Bohinj Stajersko" (= Steirischer de Bohinj) tem figuras bastante semelhantes ao Untersteirer Landler e a melodia também é parecida.